.................................................................................................................................................................................................................
Dores Musculares


Adaptação: o início obrigatório de todo programa de treinamento

Uma das grandes causas da não adesão em programas de treinamento, principalmente os voltados para a saúde e condicionamento físico, é a ocorrência de dores musculares tardias.

Após a primeira sessão de treinamento, principalmente quando esta não é corretamente orientada, temos a sensação de que nossas musculaturas foram literalmente "moídas" e a dor decorrente é, por vezes, insuportável, limitando a realização dos movimentos normais do dia a dia. Esse efeito indesejável leva muitos candidatos a praticante de exercícios físicos a reconsiderar suas decisões, implicando em um alto grau de desistência.

 

Afim de evitar esses efeitos indesejáveis, um período de adaptação ao exercício deve ser utilizado, no qual as sessões iniciais sejam de curta duração e baixa intensidade.

Com o decorrer das sessões e dependendo das respostas do organismo, os volumes (duração) e as intensidades das sessões devem ser gradativamente aumentados até atingir-se um a dois meses de treinamento, quando, normalmente, o período de adaptação terá finalizado.

Dentro desse período, com a progressão suave do treinamento o organismo poderá realizar as adaptações necessárias na estrutura muscular e articular, permitindo que o início do treinamento em maior intensidade ocorra sem dores musculares tardias.

 

Podemos exemplificar três situações distintas que ocorrem com freqüência
dentro do universo da atividade física:

A) Adaptação para corridas
B) Adaptação para musculação
C) Adaptação para aulas de ginástica

 

No caso da adaptação para corridas, devemos iniciar os programas de treinamento com caminhadas de 15 a 30 minutos, dependendo da idade e do peso do praticante, com freqüência de 3 a 5 vezes na semana.

Após 2 a 3 semanas de caminhadas, iniciaremos um treinamento misto, no qual entrecortamos a caminhada com trotes de 3 a 5 minutos, seguidos de períodos de igual duração andando, até completar-se o tempo previsto de exercício para aquela sessão.

Progressivamente iremos aumentando os tempos de trote para 5 a 10 minutos, mantendo os intervalos de caminhada em 3 a 5 minutos, até que na 5ª ou 6ª semana, aproximadamente, o indivíduo estará apto a trotar os 15 ou 30 minutos.

 

Após 1 ou 2 meses, dependendo do perfil e da evolução apresentada pelo indivíduo, o processo de adaptação estará finalizado e este poderá iniciar um treinamento propriamente dito na musculação, ou iniciar sua freqüência às aulas de ginástica.

Com isso, não terá sofrido uma série de dores desnecessárias, as quais em quase sua totalidade podem ser evitadas por um adequado período de adaptação, aumentando o sucesso e a adesão aos diferentes programas de treinamento.

Prof. Benito Olmos
prof_benito@hotmail.com