.................................................................................................................................................................................................................
Esporte no verão


É preciso cuidado com a alta temperatura em treinos
e competições durante a estação.
Confira algumas dicas de treinadores.

   

Verão é sinônimo de esporte, mas a estação exige cuidados redobrados, pois o corpo sente os efeitos da exposição excessiva aos raios solares e ao calor. Cuidados simples e bom senso ajudam a evitar problemas de saúde e fazem a corrida ser mais prazerosa.

 

A maior preocupação para os corredores nesta época do ano é alta temperatura, que pode não só prejudicar o desempenho no treino, como acarretar problemas que comprometam a saúde, como cita a treinadora Camila Hirsch, da Personal Life. “Os problemas podem ser, além da queda de rendimento, leves queimaduras da pele, queimaduras de 3º grau e bolhas, ensolação, na qual a pessoa pode ter febre e mal-estar, comprometendo seu estado de saúde. O pior problema para o atleta é a desidratação, na qual o praticante pode chegar até a morte se não se hidratar corretamente, antes, durante e após o exercício.”

 

A hidratação correta e intensa, principalmente no verão, é uma das maiores preocupações dos técnicos. Como adverte o treinador Luís Tavares, não espere ter sede para ingerir líquidos. “Com as altas temperaturas, algumas medidas preventivas evitam problemas de desidratação e outras complicações. Com o calor transpiramos demais e devemos ingerir não somente água e, sim, repositor energético e isotônicos. Quando corremos, perdemos muita água e sais minerais e por isso devemos repor. Quando sentimos sede, já estamos em primeiro estágio de desidratação, portanto não deixe chegar a esse nível.”

 

 

Os acessórios têm participação fundamental. Protetor solar adequado, boné branco e de tecido que ajude a eliminar a transpiração e não esquente ainda mais a cabeça, óculos escuros e roupas confeccionadas com tecidos leves e específicos que facilitam a transpiração e de cores claras, ajudam a minimizar os efeitos do sol no corpo. Outro conselho é evitar fazer atividade em períodos nos quais a temperatura esteja muito alta. Os mais indicados são no início do dia, entre 6 e 8h30, e após 18h, além de dar preferência para locais mais arborizados, com sombras no trajeto.

 

 

Outro ponto de atenção especial em dias mais quentes é a alimentação. Flávio Freire, diretor técnico da Flávio Freire Assessoria Esportiva, indica os alimentos que devem ser ingeridos. “A alimentação, independente da estação, deve ser fracionada, composta de alimentos variados, e balanceada em macro e micro nutrientes (carboidrato, proteína, gordura, vitamina e mineral), tanto para sedentários, quanto para os praticantes de atividade física. No verão deve-se procurar ter uma alimentação de fácil digestão, dando preferência a vegetais, carnes magras grelhadas, frutas, além de muito líquido.”

 

A estação influencia no planejamento do treino. “Para a maioria, o verão judia mais do corpo. Você se cansa mais, os horários ficam mais restritos, a transpiração é maior e, por isso, o cansaço muscular vem mais rápido. A disposição fica comprometida, você se sente “mole”. Além disso, a freqüência cardíaca pode ficar acima do normal. No inverno corremos 5km em 30 minutos e freqüência cardíaca de 150-155bpm. No verão percorremos a mesma distância, no mesmo tempo, mas com freqüência de 160-165bpm. Isso tudo influi no planejamento, pois muitas vezes estes acontecimentos podem comprometer a recuperação e os treinos seguintes. É por isso que se tem que levar em conta a individualidade”, comenta Camila.

 

Para os atletas que planejam competir no alto verão, os cuidados são iguais. Vale lembrar que a preparação deve ser nas mesmas condições da prova. Adaptar o corpo as altas temperaturas e exposição ao sol são medidas cruciais para evitar problemas na disputa. Tudo é uma questão de treino, inclusive o corredor se acostumar a treinar embaixo de muito sol. mas não se deve, não logo no primeiro dia de verão, sair para correr ao meio dia.

 

Por Renata Rondini
Fotos: Buenahora/Fernando Fragoso e Luis Carlos/Divulgação
Matéria publicada originalmente na Revista SuperAção (nov/03)