.................................................................................................................................................................................................................
Sintomas gastrointestinais em triatletas

 

O aumento da popularidade do triathlon, assim como outros esportes de longa duração,
levou seus praticantes a terem maior consciência dos benefícios e problemas decorrentes
da prática regular de atividade física.

 

 

Entre os benefícios de esportes como o triathlon, podemos citar: o aumento do consumo máximo de oxigênio (o famoso VO2máx), diminuição da freqüência cardíaca de repouso e submáxima, diminuição da incidência de doenças cardiovasculares, diminuição de quadros de ansiedade e depressão, entre outros. Entretanto, os esportes de longa duração também podem trazer problemas aos seus praticantes, principalmente naqueles atletas sem orientação de profissional especializado, tais como lesões ortopédicas e síndrome do overtraining.

 

Um dos problemas que acomete os praticantes de atividades de longa duração, como o triathlon, são os sintomas gastrointestinais. De 20% a 50% dos atletas apresentam pelo menos um dos seguintes sintomas: vômito, náusea, azia, diarréia, cólica abdominal, perda de apetite, presença de sangue nas fezes, vontade de defecar e flatulência (gases abdominais). Tais sintomas podem acometer o atleta durante o exercício e em repouso.

 

 

A gravidade dos sintomas pode variar. Cerca de 33% dos atletas afetados relatam que a presença de um dos sintomas afeta o desempenho, que é caracterizado pela diminuição da intensidade do exercício ou até mesmo pela interrupção da atividade e isso o prejudica durante o treinamento e/ou competição.

Uma das causas do aparecimento desses sintomas gastrointestinais é a dieta. Os atletas que têm dieta rica em proteínas, gorduras e fibras, principalmente antes do exercício, apresentam maior incidência dos referidos sintomas. A idade também é um fator determinante para o aparecimento desses sintomas, assim como o sexo. Atletas mais jovens e menos experientes apresentam maior incidência de sintomas gastrointestinais em comparação aos mais velhos e experientes, e as mulheres têm maior incidência desses sintomas em comparação aos homens, especialmente no período menstrual.

 

Outras causas do aparecimento desses sintomas são: fluxo sangüíneo intestinal diminuído e a liberação de hormônios gastrointestinais durante o exercício, a inflamação do trato gastrointestinal, o estresse mecânico sobre o trato gastrointestinal provocado pelo exercício (os sintomas gastrointestinais durante o triathlon são mais comuns durante a corrida, já que esta modalidade causa maior estresse mecânico ao trato gastrointestinal que a natação e o ciclismo),
a desidratação e os fatores psicológicos.


  Para evitar o aparecimento de sintomas gastrointestinais, algumas recomendações são sugeridas:

• Aumentar o volume e intensidade do treinamento de maneira apropriada

• Planejamento do regime de hidratação durante as sessões de treinamento e competição

• Evitar o consumo de soluções hipertônicas de carboidratos

• Ingestão de dieta rica em carboidrato, porém evitar mudanças na dieta antes da competição

• Evitar o consumo de dieta rica em fibras antes da competição

• Ingerir gorduras e proteínas com moderação antes da competição

• Evitar consumo de cafeína, altas doses de vitamina C e bicarbonato

• Defecar e urinar antes do exercício

• Evitar o uso de drogas que atuem sobre o sistema gastrointestinal, taisl como anti-inflamatórios da família da aspirina, diclofenaco, entre outros

• Realizar exame gastroenterológico, caso haja queixa freqüente de sintomas gastrointestinais durante o exercício e no repouso.

 

 

Por Claudio Andre Barbosa de Lira
Matéria publicada originalmente na Revista SuperAção (Ed. 27)